quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Garganta Online: O Enigma do Ettin - Parte 2

Parte 2 – O Enigma do Ettin

Essa foi a segunda seção Online da Garganta, e acho que rolou muito bem, apesar de ter sido curta, assim como a primeira, somando as duas temos a duração de 4 horas, equivalente a 1 seção. Pode se dizer que foi um perfeito setup da aventura, assim como a aproximação dos personagens, que acorreu muito bem. Com as informações adicionadas, já se dá a deixa de que tem muito mais por trás dos eventos que ocorrem em NewKeep do que se imagina...

Tivemos ótimas interpretações do Érico que está formatando a personalidade de um guerreiro minotauro honrado muito bem, e do Fernando que está entrando dentro da alma feminina de Nayaha. Mais uma vez uma seção inteira sem um atack roll se quer. Acho que só teve um dado rolado, um cheque de intuição da Nayaha. Clássico das nossas aventuras, uma forte tendência para os diálogos bem construídos, narrativa e interpretação. Porém ... as chances de o “Pau comer” na próxima seção são Muuuito Grandes!!!

Reporte da Aventura

Os personagens se reúnem com a anciã Aranda, na Fortaleza da cidade. Nayaha uma ladina extremamente carismática se apresenta para Turgon e Rowdy, e se oferece para ajudar a capturar o Gigante, em troca de um arco, e quem sabe espólios de tesouro que possa recolher pelo caminho. Claramente ela se trata de uma personagem cosmopolita, e educada em etiqueta, que usa quando lhe convém. Ela procura encontrar Kirnym, e os dois aventureiros parecem ser uma boa proteção na região, assolada por Orcs e Gigantes. Aranda que é a anciã mais sábia da aldeia, aceita a ajuda dos aventureiros, e oferece qualquer ajuda que possa ser útil a eles nessa empreitada. Ela oferece comida aos aventureiros, trazido por Hanna, a dona da estalajem da cidade.

Aranda conta que o povo de NewKeep viviam na antiga cidade ao pé da Montanha da Espiral do Trovão, hoje conhecida como OldKeep. Surgiu Stondilus, um bruxo, que tomou a cidade para servir de guarnição para a sua fortaleza, no alto das rochas. Infestando a cidade com orcs, os pobres aldeões foram expulsos e formaram a aldeia de NewKeep, a aproximadamente dois anos.

Nayaha conversa com Aranda e pergunta sobre Kyrnym e o grupo de aventureiros que passaram pela cidade perseguindo o tal bruxo. Aranda conta que o grupo causou grande furor na cidade, a pouco mais de um ano, quando apareceu armado até os dentes e confiante para capturar Stondilus, que supostamente tinha inimigos em Talis.

O grupo de aventureiros nunca mais voltou, e segundo a boca popular, acredita-se que tanto aventureiros quanto o bruxo tenham sido mortos, pois nunca mais houve sinal de nenhum deles. Segundo Aranda os orcs que eram a tropa de choque de Stondilus continuam vivendo na alntifga cidade, e alguns estão espalhados pela região. E a criatura que protegia Stondilus no alto de sua fortaleza continua a solta, mas limita-se a área das montanhas.

Turgon, um clérigo muito sábio, tem o semblante compenetrado de um sacerdote, porém com o porte de um homem de armas. Ele prontamente confia em Nayaha alegando a Rowdy que ele é uma ótima arqueira e que seria útil para a caçada ao gigante. Durante a refeição Turgon fica por vários minutos observando a tina com água que havia no meio do Salão, como se estivesse recebendo uma mensagem dos Deuses.

Aranda informa que é possível encontrara as ervas que Turgon precisa na pé das montanhas, proximamente á morada do tal gigante, que é agora sabe-se ao certo que é um Ettin, um gigante de duas cabeças.
Rowdy, um bárbaro cm o semblante austero e o porte físico típico da raça dos minotauros, costuma ser uma figura amedrontadora, mas anciã percebe a boa índole do Minotauro, e o trata como um igual. Rowdy conhyece muito bem os caminhos da espada, e sugere que não há meio termo ou negociação com um Ettin. A única solução é o fio da navalha mesmo. Sugere que sigam para a pé da montanha no meio da noite para chegarem ao destino durante o dia, evitando os Orcs, que costumam atacar durante a noite. Rowdy também sabe que nas bases dessa montanha existem entradas secretas para o antigo labirinto do Reino decaído de Minotauros de Saarun Kell a muito esquecidas, mas é uma grande motivação a ele explorar tais localidades.

Aranda conta que o Ettin foi primeiro visto no Templo próximo á aldeia, várias vezes dormindo lá. O clérigo da Vila, pai de Malwick fora morto, esmagado pela clava do Gigante. Turgon e Nayaha vão até lá para investigar. No antigo e humilde santuário Turgon presta suas preces em respeito aos Deuses. Numa das faces do pequeno púlpito de pedra, eles encontram um Enigma aparentemente escrito pelo gigante. Nayaha e Turgon ficam impressionados com a escrita e discutem por alguns momentos chegando a algumas conclusões sobre o texto. *

No caminho de volta Nayaha vê em Turgon uma figura sábia e sensitiva, e conversa com ele pedindo conselhos sobre sua busca. Turgon diz que não desista pois a busca dela não é em vão. Ele revela também que conheceu Bispo, em Targonia a mais de 10 anos. Bispo teria surgido numa de suas visões na água e havia revelado que uma figura como Nayaha apareceria para ele. Ela deveria serprotegida, pois era considerada uma irmã para Bispo. Nayaha fica pasma por ver que Turgon conhecia Bispo. Cria-se um laço de confiança entre os dois.

O Enigma do Ettin

Duas cabeças nós temos, mas com uma nascemos
Nós curamos, lutamos e protegemos

Nosso mestre era a luz
Mas trouxemos trevas
O chifre negro nos atraiu
E nosso pai nos deixou

Esse é nosso destino,
Uma cabeça
Em duas cortadas


* Fernando, adicione aqui o que Nayaha e Turgon decifraram do enigma, para compartilhar com os demais.

Um comentário:

Fer Loch disse...

Olá, Nobres Companheiros da Garganta!

Desculpem a demora em responder, mas é que, como alguns sabem, estou em processo de mudança e em meu novo lar ainda não estava devidamente instalado...

Nayaha tem mostrado como uma mulher doce e educada. Astuta, mas necessitada de proteção. Aparentemente não carrega armas e não estaria pronta para uma batalha. Na verdade, esse é exatamente o que deseja. Ela procura utilizar a sua beleza e seu carisma para obter aliados e conseguir seus objetivos.

De qualquer forma, sente que pode confiar em Rowdy e Turgon, pois a dupla que acabou de conhecer se apresenta com nítido semblhante bondoso. Apesar da sua individualidade, Nayaha se viu desarmada perante as adivinhações do clérico e sua relação com Bispo. Ela inclusive se permitiu sentir e compartilhar sentimentos com o clérico quanto a sua busca por Kirnyn. Entre eles foi criada uma intuitiva confiança mútua.

Ao tentar decodificar o enigma deixado pelo gigante, Nayaha e Turgon chegaram a algumas teses:

O Gigante não seria realmente um gigante. Provavelmente seria uma outra criatura que teria, de uma forma ou de outra, sido amaldiçoada. Aonde um Gigante poderia ter apreendido a esrever? A "Luz" é uma referência a Elanos. Poderia ser a criatura um humano? Um clérico? "O chifre nos atraiu" poderia ser uma trapaça, algo não-bom em troca de um benefício. Entretanto, ao que parece, isso não deu certo, de forma que a criatura teria sido castigada sob a forma do gigante. "Uma cabeça em duas cortadas" refere-se a confusão e tristeza.

Esse enigma ficou na cabeça da Ladra e nela se retorce enquanto a viagem não começa...