quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Fogo em Elethier - Parte 2

Aqui estpa o reporte da segunda seção de Fogo em Elethier, bem detalhado por sinal. Muito interessante a ventura, com um combate feroz, e algumas revelações. A partir daqui podemos começar a formular a continuação da história. Eu adoraria ver a Nayaha, mas seria umapena abrir mão do Azamur, uma vez que acho que ele estava bem integrado á aventura. Mesmo que o Fernando siga com ela, que é uma personagem muito legal, eu vou manter o Azamur como NPC principal, uma espécie de jogador do DM, o que ajudaria a party com relação á tão necessária presença de um "Fighter de Ofício". Enjoy.

 Capítulo 1
Encontro com Athaeil

Iago consegue fugir de Turgon e Azamur, enquanto eles discutem, sem que percebam. Subindo a colina por alguns quilômetros, encontra a casa do velho Athaeil.

É uma casa grande com um grande telhado de palha e as paredes em pedra com adornos em madeira tipicamente élficos. A casa está cercada de cães, que alvoroçados correm para todos os lados. Iago percebe que há movimentação de humanóides ao redor da casa. Sobe então no telhado para se esconder e perceber o que há em volta.

Há alguns corpos de hobgoblins espalhados na parte de trás da casa. Do telhado Iago avista um velho elfo, Athaeil saindo com um livro em mãos, recitando de improviso alguns feitiços e soltando projéteis mágicos em sues algozes.

Quando Iago chama por seu tio, este o reconhece e perde a atenção por alguns segundos, neste momento recebe um duro golpe de uma aljava (dardo) arremessado que crava em seu corpo, o levando á inconsciência. Iago se atira em meio a uma chuva de aljavas, e com seu máximo esforço consegue carregar seu tio para dentro da casa lançando um feitiço de “Sleep” nos hobgobljns. Alguns de seus cães também são atingidos.

Azamur discute ferozmente com Turgon, questionando o fato de ele ter matado um dos guardas. Isso trará problemas para Azamur com certeza. Pois além de descumprir o seu trato, matou um dos homens da guarda vermelha.

Os dois resolvem soltar os outros dois guardas que haviam prendido, Eles fogem jurando vingança.

Restaram os elfos, desabrigados e a mercê da guarda corrupta. Turgon resolve transportá-los até um ponto na floresta ao norte, onde ficarão esperando para que ele consiga relocá-los, possivelmente na região feudal próxima á costa.

Já cai a tarde. quando estão prestes a sair, Turgon encontra um cão ferido. Ele arrastava uma aljava em seu corpo. Travava-se de Bhozar um dos cães de Athaeil. Captando a empatia com animais de Turgon, o animal tentou pedir-lhe ajuda, porém Turgon não compreendeu. Mesmo assim, Turgon decide ir atrás do animal, após tirar pelo menos o pesado cabo da aljava que ele tinha fincada em seu corpo.

Neste mesmo momento 6 homens a cavalo, membros da guarda vermelha surgem em busca de Azamur e Turgon. Num lance rápido eles decidem se separar dos elfos, fugindo morro acima até a casa de Athaeil, onde o cão estava tentando os levar. Os Elfos seguem sozinhos para a Floresta, sendo orientados a esperar lá até que Turgon volte para buscá-los.

Eles fogem de cavalo, sendo seguidos ferozmente pelos guardas vermelhos morro acima. Turgon carregando consigo Bozhar, o cão ferido.

Capítulo 2
Aljavas voadoras!

Dentro da casa Iago quebra o cabo da aljava presa no corpo de seu tio, porém a ponta de ferro continua em seu corpo. Fugindo pela frente da casa ele se abriga dentro do poço, Segurando como pode o seu velho tio, a fim de fugir da percepção dos Hobgoblins. Os humanóides começam a atear fogo na casa de Atheil.

Os dois chegam no meio do conflito, junto com os guardas em seu encalço.

Todos são atacados por aljavas dos Hobgoblins, Azamur e Turgon abandonam seus cavalos, e começa um feroz combate entre o Hobgoblins, e os guradas vermelhos.

Iago se vê obrigado a sair do poço, por que a corda estava cedendo. Joga então seu tio ferido para fora.

Na frente da casa Iago encontra uma grande cena de combate. Os Hobgolbins haviam espantado a guarda vermelha, Turgon e Azamur estavam em fuga.

Iago começa a ser perseguido por hobgoblins, que lançam aljavas sobre ele. Ao perceber isso Turgon e Azamur desistem de fugir e saem para proteger Iago. Chamam para si a atenção. Eles travam duro combate com os Hobgoblins.

Iago tenta alcançar um cavalo para fugir, mas o animal é atingido pelos dardos dos Hobgoblins, e acaba morto. Não há outra alternativa se não lutar. Deixando seu tio encostado ao lado do cavalo, parte para ajudar Azamur e Turgon que combatem vários Hobgoblins. São 10 hobgoblins, eles dão muito trabalho. No fim da luta o grupo consegue derrotar os humanoides, com ajuda dos cães de Atheil, mas Azamur sai ferido. Bhozar, está ferido, porém dá sinais de que está firme.

Mais tarde Athaeil acorda. Ainda com a aljava em seu corpo, pede que os aventureiros apaguem o fogo que consumia o telhado. Um último grupo de Hobgolins acaba surgindo, e com suas ultimas forças, Atheil desfere uma bola de fogo, recitando direto do livro de feitiços, segurado por Iago. Acabando com o grupo de monstros.

O velho mago consegue executar diversas magias de nível elevado, mas com a memória já desgastada precisa ler as magias diretamente do livro enquanto as executa.

A noite já começava a cair. Após 1 hora, eles conseguiram apagar o fogo, usando a água do poço. Todos estão exaustos e se recolhem á casa de Athaeil. Iago conversa um pouco com seu tio, Turgon retira a ponta de lança e cura seu ferimento, assim como o dos cães, usando suas poções assim como sua magia. Azamur recolhe os corpos, formando uma pilha na frente da casa do Elfo. Tudo cheirava a queimado, o telhado precisa de reparos, mas o fogo não atingiu a casa, construída com madeira sólida élfica, resiste ao fogo muito melhor que as construções dos humanos.

Capítulo 3
Depois da Batalha

No dia seguinte todos acordam exaustos com a batalha no dia anterior. Porém não há tempo a perder para Turgon. Ele precisa encontrar o grupo de Elfos refugiados que deixara escondido na floresta.

Antes de partirem, Athaeil dá para Iago os itens que pertenciam a seu pai. Uma Capa élfica e Botas silvestres. Itens mágicos de grande valor.

Os três seguem para a floresta, ao norte de Esperança. Chegando em suas bordas, encontram o grupo de elfos assustados, esperando no local combinado. Quando estão prestes a sair, chega um destacamento de 10 homens da guarda vermelha, liderados por Mazdeck em pessoa. Os elfos haviam sido seguidos e Mazdeck aguardava a chegada dos heróis naquele ponto para resgatá-los.

No primeiro momento eles tentam dissuadi-lo a não atacar, conversando. Mas eles parecem inflexíveis. Iago desaparece nas sombras.

Mazdeck exige que Azamur se entregue para pagar por sua traição. Azamur não aprece inclinado e se entregar e pretende fugir. Quando Mazdeck manda atacar um dos elfos, Turgon entra em fúria e ataca os guardas. Azhamur foge para o interior da floresta, os elfos entram em pânico.

Iago com um feitiço consegue por pra dormir alguns dos guardas, e Turgon dá conta de mais dois. Porém Mazdeck havia perseguido Azamur para o interior da Floresta.

Ambos se confrontam, mas a desvantagem de Azamur é grande. Ele já estava ferido, e recebe um golpe severo que quase o leva a morte. Antes porém ele é Salvo por Iago, que lança um Charm sobre Mazdeck, e passa a controlá-lo temporariamente.

Turgon usa sua cura em Azhamur, livrando-o da morte, mas é recebido com socos por parte de guerreiro, que o deixa nocauteado. Azhamur indigna-se novamente com Turgon, pois acredita que ele iniciou o conflito que quase ocasionou em sua morte.

Por fim Iago e Turgon voltam para a casa de Athaeil, levando consigo um grupo de elfos refugiados, 6 guardas prisioneiros (que foram enfeitiçados, e depois amarrados por iago) e o troféu Mazdeck, enfeitiçado, obedecendo as ordens de Iago.

Revoltado Azhamur se separa do Grupo e vai em direção ao porto, procurar por cura e alivio de sua dor.

Capítulo 4
Revelações de Mazdek – Surge Simon Gatlander

Na casa de Athaeil, Os aventureiros questionam Mazdeck, sobre, por que pretendiam prender Iago. E Porque contrataram Azhamur para tanto, uma vez que possui um exército á sua disposição.

Mazdeck, sob o encanto de Iago confessa que ele foi contratado por um membro da “Confraria dos Chaveiros”. E que foi requisitado que cumprisse o acordo nas sombras. Entregar Iago em “boas condições”, e sem chamar atenção. A barganha era notavelmente vantajosa. Mazdeck que já flertara anteriormente com a Confraria, teria como prêmio a possibilidade de integrá-la, se cumprisse satisfatoriamente sua missão. Claro que Mazdeck não poderia jamais usar os soldados de Guarda vermelha ao aberto, por que correria o risco de a operação ser vista por seu tio Athaeil, ou alguma pessoa que o informasse. Nem tampouco pretendia envolver a guarda vermelha com os negócios da Confraria dos Chaveiros abertamente.

Por tanto capturaram Iago durante a noite, e estavam prontos para transportá-lo a um ponto de encontro onde entregariam-no para à Confraria. Porém ele acabou fugindo e ferindo alguns guardas no caminho. Mazdeck o anuncia como procurado para toda a guarda, porém deve ser preso sem causar alarde. Contrata então Azhamur para assumir a captura de Iago num ponto fora de cidade, sem nenhuma testemunha. Makdeck sabia que ele passaria por esse ponto pois foi informado por um de seus contatos.
Azhamur deveria atocaiá-lo no caminho pelo portão leste para a antiga estrada desativada, que dava direto na casa de Athaeil. Era óbvio que Iago rumaria para lá.

Sabendo disso tudo, Iago se disfarça magicamente de Mazdeck e vai rumo ao Porto, procurar saber que são seu algozes, os contratadores de Mazdeck, a confraria dos chaveiros. (Locksmith guild)

Epílogo, parte 1
a Proposta de Simon

No porto, Azhamur busca por cura. Encontra uma curandeira numa casa perto do porto. O lugar cheira a peixe, e ela acaba piorando até a sua ferida.
Depois de descansar numa pousada ele vai para a única taverna no porto. Lá encontra a figura de Simon Gartlander. Que sem se identificar propriamente diz ser ele o contratador de Mazdeck. Explica que o mesmo falhou em sua tarefa de capturar Iago. Oferece então ouro em troca de Iago. Como Iago confia em Azhamur, seria fácil trazer ele até a taverna, onde Simon tomaria conta de tudo. Simon foi instruído por alguém que conhece muito bem a situação a evitar confrontar-se com Athaeil, ou nem permitir que ele venha a saber sobre o paradeiro de seu sobrinho.
Azamur sai de lá blefando, dizendo que o acordo está selado. Ruma então de volta para a Casa de Athaeil.

Epílogo, parte 2
o falso Makdeck

Iago vai até o Porto provido da informação de que Mazdeck encontraria com seu contratante na Taverna Um Olho, a única no porto. Encontra alguns guardas pelo caminho que caem no truque de ilusão, acreditando ser de fato Mazdek.
Chegando na Um Olho, Iago, travestido como Mazdek encontra-se com a figura sombria que não se identifica prontamente. Ambos conversam, Simon Gartlander, que ainda não revelara seu nome, encontra-se furioso.

- Como você me falhou em sua missão, Mazdek? Você acha que é fácil conseguir um lugar na Confraria?

Diz Simon, impaciente. Temperamento raramente verificado no experiente Ladino.

Simon, Dá a ele mais um dia. Caso contrário o negócio seria desfeito.

Iago regressa para a casa de seu tio, onde está certamente protegido, munido do conhecimento de quem quer capturá-lo, mas sem a menor idéia da razão.

Nenhum comentário: