quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Zoooombies!!!

Saindo do RPG e entrando no campo dos Board Games, nessas férias conheci o maneiríssimo jogo Zombies, da Twilight Creations. É um jogo de tabuleiro com alguns elementos que lembra o bom e véio D&Dzão... Não existem personagens ao pé da letra, mas cada jogador tem um número de vidas (HP) um dado de movimento, um dado de ataque (tudo d6), alguns ataques extra (bullets) e cards que concedem bônus especiais ou vantagens por um turno.

Comendo um hambúrguer numa "hamburgueria" Curitibana, encontrei um amigo de uns amigos meus, o Thiago (a.k.a. Salvador). O cara foi tão gente boa, que não demorou nada ele me convidou pra jogar Zombies com um bando de loucos que como eu gosta de jogos e RPGs, essa coizarada toda.

Ao chegar na mesa as instruções eram simples: você começa no meio do tabuleiro, que inicialmente contém apenas um Tile. Em cada turno um jogador coloca um tile na posição que desejar, assim expandindo o tabuleiro cada vez mais. Os objetivos são simples. Chegar até um Heliporto (tile que surge aleatoriamente a qualquer momento) ou matar 25 zumbis. O método para obter a vitória era ainda mais simples: F#%*r os adversários!!!

Para isso em cada turno o jogador tenta através das rolagens de dado matar a maior quantidade de zumbis possível, joga cartas para obter vantagens como se movimentar quadrados extra, ficar imune a alguma condição imposta pelos adversários, ou mesmo jogar uma bomba e matar um monte de zumbis de uma vez só. Ao final de cada turno o jogador move os zumbis para uma posição para ferrar os outros jogadores, e olhar a cara deles morrendo e voltando ao centro do tabuleiro, perdendo metade dos zumbis conquistados!

Esse jogo é simples é bem rápido de aprender a garante umas boas horas de diversão, sem compromisso. Não ganhei nenhuma das duas partidas, mas fiz uns novos amigos no meio de umas brejas e umas boas risadas!









quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

D&D Encounters: Keep on the Borderlands

O D&D Encounters propõe aventuras em um formato compacto que foi criado para atrair novas pessoas ao Hobbie. Nos USA os jogos ocorrem em lojas espalhadas pelo país, e as aventuras seguem uma linha cronológica, por tanto é possível ingressar no jogo a qualquer momento assim como jogar a aventura inteira, do início ao fim. Na versão brasileira, existem jogos na loja da Devir em São Paulo, e grupos como os RPGArautos, que organizam os jogos oficiais, sancionados pela RPGA (americana). Todos são bem vindos, iniciantes ou veteranos. A coisa acontece na Ludus Luderia, local que une Bar e Jogos. Eles possuem mais de 600 jogos, desde Xadrez, Ludo, Poker até aos jogos mais modernos de tabuleiro. É um lugar que preciso investigar mais com certeza.

Essa temporada começou com Keep on the Border Lands, adaptada da versão original super clássica escrita para a primeira versão do D&Dzinho por Gary Gigax. Achei bem interessante o primeiro capítulo dessa aventura. Pelo que percebi adicionaram bem mais enredo na aventura original, que é clássica, muito bem feita e considerada um dos melhores módulos de todos os tempos pelos Experts.


Joguei com Taleethiea, uma Eladrin Knight, com direito a Full Plate mail com decotes no peitão, e uma longsword devastadora. Foi divertido jogar com ela, pois com a sua "Defender Aura" e "Battle Wrath" qualquer palhaço que ficasse bobeando e atacando os meus aliados dentro da minha área de ação levava ataques extra na orelha. Através de seu "Fey Step" Ela consegue se teleportar com facilidade. Também teve umas cenas de investigação legais, onde o Charisma (e o decote) de Taleathia foram úteis ao interrogar NPCs! Tivemos várias cenas engraçadas, e inclusive o Rogue do grupo que estava dando em cima da minha Eladrin acabou morrendo. Ele havia a presenteado com uma adaga de sua família, coisa rara e fina. No final com um arremesso certeiro precedido de um beijo na lâmina da adaga, Taleathia consegue matar um dos algozes da aventura, cena que foi eleita a mais divertida na mesa por todos os jogadores no final, na distribuição dos Awards. Fun!!!

Pra mim foi uma diversão bacana jogar com esse pessoal da RPGA, uma galera muito gente boa que gosta de RPG. Gostei de jogar um pouco como Player Character, uma vez que quase sempre sou DM. Com certeza aparecerei no próximo evento pra continuar o segundo capítulo de Keep on the Border Lands.